quarta-feira, 14 de abril de 2010

O meu desejo agora
é mastigar a tua boca
como quem morde maçã.
Sentir teu cheiro tão perto,
que de tão perto mal posso sentir.
Pode ser que depois da meia-noite
você saia da minha cabeça.
Pode até ser que eu perca os sentidos,
se ainda houver algum:
Você consumiu meu tato e o meu paladar
num simples jogo de olhar
E só posso lamentar minha submissão.

Iuri G.

1 comentário: